História da música no Brasil

A música brasileira é uma de suas expressões culturais por excelência. A música feita no Brasil é uma mistura única de harmonia e melodia europeias, com ritmos africanos e cultura dos nativos índios. A forma como estes sons tão distintos se juntaram para criar aquilo que hoje conhecemos como música brasileira é uma longa história.

Tudo começou com os índios que faziam música com chocalhos, flautas e tambores; esta música era usada nas danças em círculo, onde os índios cantavam e batiam os pés. A partir do século XVII, os escravos trazidos de África juntaram os seus ritmos fortes dos rituais de “candomblé”. Negro_fandango_sceneOs portugueses são responsáveis por juntar as baladas lentas acompanhadas por cavaquinhos, bandolins e guitarra portuguesa. Ao longo do tempo, outros elementos musicais influenciaram a música feita no Brasil como as óperas italiana e francesa, as danças como a zarzuela, o bolero, a vala e as polcas; e, no século XX, o jazz norte americano.

A história da musica brasileira pode ser dividida em dois períodos:

  • Música erudita: abrange os Primórdios, a música do século XVIII e a Escola Mineira, o Classicismo, o Romantismo, o Nacionalismo, as Vanguardas Modernistas e a Contemporânea.
  • Música popular urbana: inclui as origens (Lundu, Modinha e Choro), primeira metade do século XX (Teatro de Revista e Bossa Nova), segunda metade do século XX (Tropicália, Jovem Guarda, Iê Iê Iê e MPB), samba e a música popular atual (sertanejo, rock brasileira, forró, lambada e música eletrônica).

A música brasileira desenvolveu estilos tão únicos e originais como o samba, a bossa nova, a MPB, o sertanejo, o pagode ou o funk carioca. O Samba tornou-se mundialmente famoso devido ao carnaval mas outros géneros também conseguiram reconhecimento internacional, como por exemplo a bossa nova, com músicas como “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, ou “Águas de Março”, com Tom Jobim chamando Elis Regina para cantar junto.